Louvor e adoração, um estilo de vida

March 6, 2017

Ministração de Célula – Semana 06 a 11 de março de 2017

 

 

“Aleluia! Louva, ó minha alma, ao Senhor. Louvarei ao Senhor durante a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus, enquanto eu viver.” Salmo 146:1-2

 

            O salmista começa esse salmo dando ordem a sua alma: “Louva, ó minha alma, ao Senhor”. O louvor e adoração ao Deus é a maneira que temos de engrandecer o nome do nosso Deus.

 

            Uma alma sem intimidade com Deus, sem cura, tem muita dificuldade em louvar a Jesus de Nazaré. Quando amamos ao Senhor de todo coração, até quando as dificuldades vierem e nossa alma quiser se calar o adorador dá ordem à alma.

 

            Um termômetro para aqueles que exaltam o nome do Senhor é na hora do culto. Ninguém pode amarrar o nosso louvor Aquele que criou os céus e a terra. O momento do louvor na hora do culto é resultado da minha entrega durante a semana. Muitas vezes o ministro de louvor parece mais um animador de auditório. Você louva a Deus quando está em casa, no carro? Você louva a Deus nos momentos difíceis?

 

            O contrário do louvor é a murmuração. Quando só há reclamação não existe presença de Deus. A murmuração toma o lugar do louvor que é de Deus. A murmuração louva a incredulidade, a satanás. A Bíblia nos ensina a elevar até sacrifício de louvor. Quando quiser abrir a boca para dizer o contrário do que a Bíblia diz, comece a repreender esse espírito de engano que te ronda, trazendo a incredulidade e a desistência.

 

            O adorador diz NÃO ao mundo, ao diabo e também as vontades da carne. O estilo de vida de um adorador é de entrega, é de buscar a cada dia a santidade de Deus, não faz alianças com a injustiça, mas busca em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça.

 

            Todo adorador é forte, mesmo em momentos que venha se sentir fraco. O louvor a Deus é um prazer e uma necessidade “Louvarei ao Senhor durante a minha vida; cantarei louvores enquanto eu viver”.

 

            Silas e Paulo eram adoradores ao Deus vivo que foram presos por causa do evangelho. E lá naquela prisão, aqueles homens de Deus não calaram o louvor a Deus naquele lugar insalubre. Eles poderiam falar muitas murmurações ao Deus que eles serviam, mas eles decidiram cantar louvores ao Deus Todo Poderoso. Por essa atitude veio o livramento e o milagre que eles precisavam.

 

            Todo servo de Deus, que recebeu a Jesus em seu coração como único e verdadeiro Salvador e Senhor, se torna um adorador que louva e engrandece o nome de Jesus. No céu tem adoração e louvor de eternidade e eternidade. Existem os anjos específicos para adorar e louvar diante do trono de Deus. Aqui na terra somos nós, filhos de Deus, que levanta um altar de louvor e adoração ao nosso amado Deus.

 

            Sua voz tem um por quê. Seu fôlego tem um por quê.

 

“Todo ser que respira louve ao Senhor. Aleluia!” Salmo 150:6

 

Sejam adoradores de Deus e que os louvores sejam como declarações de amor, dependência e celebração.

 

Amo vocês.

Apóstola Neme Célia Ribeiro.

Família, Plano Divino para reformar as geografias.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • unnamed
  • Flickr Social Icon
  • YouTube Social  Icon
dízimos e ofertas

BANCO DO BRASIL 
Agência: 1887-2
Conta corrente: 7750-X


CNPJ: 02154477000157
Primeira Igreja Batista
Independente do Setor P-Sul

siga a ibpaz
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
pedidos de oração

© 2018 IBPAZ - Igreja Batista da Paz. Desenvolvido por Agência Metanoia